Sign up with your email address to be the first to know about new products, VIP offers, blog features & more.

[mc4wp_form id="6"]

Tag Archives quanto cobrar

Profissão Maquiador: Você pechincha preço de serviço?

By Posted on 0 186

Estou na maquiagem desde 2009 e o tanto que eu já ouvi de pessoas chorando por desconto… olha, mas é muito viu?! Eu fico impressionada como que alguém tem a coragem de barganhar o serviço de um profissional, re-precificar o mesmo (nem sei se existe essa palavra rs).

Eu penso assim: ” Se eu não posso pagar o valor de fulano, o caminho é simples: eu vou procurar por outro ou simplesmente eu mesma faço, como acontece na maioria das vezes (isso porque eu tenho a mania de querer fazer tudo). Entendo que muitas vezes é melhor contratar um profissional para ter o serviço bem feito do que você mesma fazer e não sair do jeito que imaginava – ou então, procurar por outro mais “em conta” e não ter um resultado de qualidade – mas o fato é que quando falamos em dinheiro – precisamos ponderar, e se mesmo assim chegarmos a conclusão de que o orçamento saiu muito acima do que pretendíamos, infelizmente é o momento de procurar por outro profissional.

Não considero a pechincha, um ato bacana para serviços ou produtos artesanais, tendo em vista que ali temos o trabalho da pessoa em realizar o serviço, o tempo, material e etc. E o mesmo vale para produtos confeccionados artesanalmente. É desmerecer o trabalho do outro e isso não se faz. Aqui, estou falando da profissão maquiador – mas isso vale para todas as áreas.
Você, cliente, que chora por desconto (sem um motivo plausível) – apenas pare!

Vamos valorizar o serviço do maquiador! Você sabe tanto quanto ele, que produtos de maquiagem são caros, além disso, tem todo um investimento de cursos de aperfeiçoamento para que o mesmo possa entregar um trabalho de qualidade… tem o tempo, o deslocamento e a arte do profissional. Mais uma vez, repito: Se você não pode pagar – tudo bem! Não há nada de errado nisso! Cada um coloca suas mãos aonde pode alcançar! Mas não questione o valor cobrado – isso é feio, desmotiva e desvaloriza o profissional.

Sobre descontos: Se um cliente chega até você e solicita desconto por que além dele, haverá um grupo de X pessoas – aí sim, é o caso de você conceder esse desconto! Nada mais justo! Se o cliente em questão, for uma pessoa que DE VERDADE, não pode pagar o seu preço – aí vale você maquiador, pensar e ver se vale a pena ou não. Eu mesma, em todos esses anos, já trabalhei muito de graça ou já concedi descontos e faço isso até hoje dependendo dos motivos de cada pessoa. Avalie, pense e sinta no seu coração! Mas não seja ingênuo, acreditando sempre na história triste das pessoas – muitas vezes é conversa! Fique esperto!

Lembrando também que muitas das vezes, a sociedade espera um comportamento profissional de você.

Se alguém solicitou seus serviços e na hora que você falou o preço, essa pessoa disse ” Mas eu só tenho X” ou então ” Ah, mais fulano de tal me cobrou Y” ou pior “Ah muito caro, não pode fazer por Z” – você profissional, simplesmente com muita educação vai dizer que esse é o seu valor e que a pessoa fique a vontade para procurar por outros orçamentos. Você precisa acima de tudo, manter sua postura e sempre com cordialidade –  mesmo nesses casos onde é explícito o desmerecimento.

Para quem está iniciando na carreira agora e ainda se sente um pouco desconfortável na hora de repassar seus valores, um conselho: O cliente sente o cheiro da insegurança! Se você não confia no seu potencial e deixa transparecer isso, ninguém vai valorizar você! No começo, como tudo é novidade, é meio desconcertante mesmo precificar seus serviços mas você precisa estar convicto de que você chegou naquele valor porque investiu na sua carreira e nada mais justo do que ver o retorno disso por meio do pagamento pelo seu serviço prestado – afinal, todo mundo tem boletos para pagar, certo? Valorize seu trabalho e se imponha!

E você cliente, reflita! Pense naquela regrinha de ouro: “E se fizessem isso comigo, será que eu me sentiria bem?” Fica aqui o questionamento…

Compartilhe este artigo

Quanto cobrar por uma maquiagem?

Quanto vale o seu serviço? Qual é o seu preço? Acho que essas são as maiores dúvidas de quem está iniciando a carreira. Pensando nisso resolvi criar para ajudar voçes a chegarem à um denominador comum.

quanto-cobrar

Existem alguns fatores que influenciam no momento de avaliar o preço do serviço, tais como:

1- Quais produtos você trabalha? 
As marcas influenciam sim neste quesito. Se na sua case tem produtos como: Dior, Lancome, Kryolan e etc… você precisará cobrar um preço “X” para que seu investimento seja suprido. Mesmo que você use em pequenas proporções em suas clientes, a marca gera um certo ” status ” sobre o seu trabalho (isso não significa qualidade na entrega do trabalho, levando em conta que produtos caros não fazem um bom maquiador só pelo uso deles. O mesmo precisa ter técnica e isso pode vir também com a utilização de marcas nacionais ou mais baratinhas) A questão é a “primeira impressão” que isso causa no seu cliente.

2- Que tipo de Atendimento você oferece?

Se você possui um diferencial em seu trabalho, certamente isso contará como um fator a mais na hora de estipular seu preço. Esse diferencial quem estabelece é você. Com a vivência, você acabará percebendo o que poderia fazer de novo para agregar ao seu atendimento. Tenha em mente que cada vez mais surgem profissionais capacitados e por esta razão, o diferencial faz-se tão importante.

3- Qual tipo de serviço será contratado?

Se a sua cliente deseja cabelo e maquiagem, é um preço. Se ela deseja apenas um dos serviços é outro. Se haverá mais de uma pessoa para se maquiar ( pode ser um grupo de pessoas por exemplo ) também conta como um preço diferenciado. Quanto ao tipo de maquiagem: Suponhamos que seja uma maquiagem para madrinha, uma noiva ou de repente um editorial de moda, cada tipo de maquiagem tem um valor.

4- Aonde será o trabalho?

Se o serviço prestado for à domicílio, é um valor. Faça uma estimativa de quanto gastaria para se deslocar ida/volta e some isso ao seu preço. Outra variante é a questão do tempo de deslocamento. Quanto tempo você levará para chegar na casa da cliente ou hotel, e depois para retornar à sua casa? Quanto vale sua hora trabalhada?

5- Assessoria

Sua cliente deseja contratar sua assessoria durante o evento? Se sim, estipule um valor pela diária. Este tipo de serviço é muito solicitado por noivas e debutantes.

6- Adicionais

A aplicação de cílios postiços, é um preço à parte.

Mediante todas essas ponderações, faça uma pesquisa de bairro entre salões de beleza, studios fotográficos e de maquiagem para saber a média de preço cobrado para cada serviço. Isso te servirá de parâmetro.

Depois de avaliar esses quesitos com calma, é importante dizer que ” cobrar um preço muito abaixo do mercado ” desvaloriza não somente o seu trabalho, mas toda a classe. Uma vez vi um anúncio de uma maquiagem para noivas, com preço de R$40 e eu fiquei chocada. Não é questão de querer ganhar em cima das pessoas. E sim de cobrar um valor justo sobre o trabalho a ser desempenhado. Baratear o seu serviço é como não reconhecer todo o preparo que você teve para se profissionalizar e todo o investimento que você precisou fazer para montar seu kit de trabalho.

Maquiagem é uma arte. E além disso, é comprometimento e responsabilidade. Mesmo que esta  não seja a sua  fonte de renda principal, deve-se ter um cuidado na hora de montar a tabela de preços. Desmerecer seu talento, cobrando um valor irrisório, dificilmente obterá o reconhecimento merecido.

Dúvidas, sugestões de pauta sobre essa categoria, deixem nos comentários ou então encaminhem para contato@joycebraga.com

Compartilhe este artigo